English Version
Projeto

Floresta de Babaçu em Pé

Associação do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (AMIQCB)

Site oficial do projeto
Valor Total do Projeto
R$ 9.222.739,00
Valor do apoio do Fundo Amazônia
R$ 9.222.739,00
Natureza do Responsável
Terceiro Setor
Temas
Local
Maranhão
Pará
Tocantins
Eixos
Produção sustentável
Contratado

Apresentação

Objetivos

Apoiar a operação do Fundo Babaçu para seleção e apoio a projetos socioambientais de organizações agroextrativistas dos estados do Maranhão, Tocantins e Pará, associado a ações de desenvolvimento de competências, suporte técnico e fortalecimento do associativismo, mediante editais de seleção aprovados pelo BNDES

Beneficiários

Comunidades tradicionais de quebradeiras de coco babaçu

Abrangência territorial

Estados do Maranhão (37 municípios), Tocantins (16 municípios) e Pará (6 municípios)

Descrição

CONTEXTUALIZAÇÃO

A coleta e quebra do babaçu é um ofício historicamente de mulheres, que por sua forma própria de organização social, ocupação e uso dos territórios e recursos naturais e por suas práticas geradas e transmitidas pela tradição, são reconhecidas como “comunidade tradicional”. As quebradeiras trabalham cotidianamente pela conservação e democratização do acesso aos recursos naturais, posicionando a cultura do babaçu como alternativa às práticas de desmatamento, queimadas e ocupação ilegal de áreas públicas.

A Associação do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (AMIQCB) tem como origem a articulação, a partir de 1991, desses grupos de mulheres quebradeiras de coco babaçu, e foi formalizada como associação em 2002. A organização objetiva, em síntese, preservar a floresta de babaçu (babaçuais), gerar renda produtiva a partir do agroextrativismo familiar e melhorar as condições de vida das famílias de mulheres quebradeiras de coco babaçu, além de difundir o conhecimento de seus direitos.

A mobilização das quebradeiras de coco contribui diretamente para a valorização do modo de vida da mulher quebradeira de coco, para o desenvolvimento de capacidades e empreendedorismo entre elas e para o fortalecimento de sua organização, promovendo a reflexão desde as relações de gênero em suas comunidades até a construção de soluções conjuntas para seus principais problemas.

O PROJETO

O projeto “Floresta de Babaçu em Pé" busca contribuir com a proteção das florestas nativas de babaçu e a melhoria das condições de vida das famílias agroextrativistas. A abrangência geográfica corresponde a 59 municípios dos estados do Pará, Tocantins e Maranhão. Em grande parte dessa área, o ambiente florestal dos babaçuais, mesclado com outras atividades agroextrativistas, representa a única formação com espécies florestais nativas remanescentes.

O componente central do projeto é o fortalecimento do funcionamento do Fundo Babaçu, criado pela AMIQCB em 2012. Serão destinados R$ 2.000.000,00 para esse Fundo, de forma que sejam lançados dois editais para chamamento e apoio de projetos socioambientais de comunidades agroextrativistas.

De forma complementar aos projetos técnicos a serem apoiados pelo Fundo Babaçu, o projeto tem um componente centrado na promoção de processos de organização comunitária na área de abrangência do projeto. Serão realizados encontros, reuniões e intercâmbios visando o diálogo, reflexão e construção coletiva de soluções para as problemáticas vividas. Com tais ações, espera-se garantir transparência e larga participação do público-alvo no projeto e levantar demandas que possam gerar iniciativas comunitárias com apoio do Fundo Babaçu. Também está prevista a concepção de um Centro de Formação em Projetos Socioambientais e a realização de seis turmas para capacitação de um total de 150 mulheres e jovens dentre o público-alvo da AMIQCB.

LÓGICA DE INTERVENÇÃO

O projeto se insere na componente "Produção Sustentável" (1) do Quadro Lógico do Fundo Amazônia.

Clique na imagem abaixo para visualizar sua árvore de objetivos, ou seja, como se encadeiam os produtos e serviços do projeto com os efeitos diretos e indiretos esperados.

quadrologico

Evolução

Data da aprovação 27.12.2017
Data da contratação 05.04.2018
Prazo de execução 68 meses (a partir da data da contratação)
aprovação
27.12.2017
contratação
05.04.2018
conclusão

Desembolsos

data valor
1º desembolso 29.08.2018 R$ 1.497.760,00
2º desembolso 19.09.2022 R$ 3.131.644,39
Valor total desembolsado R$ 4.629.404,39

Valor total desembolsado em relação ao valor do apoio do Fundo Amazônia

50%

ATIVIDADES REALIZADAS

Foi criada uma estrutura para gestão e execução das atividades do projeto, incluindo contratação de pessoal, aquisição de veículos e equipamentos de informática.

Foram realizadas a primeira reunião do Comitê Gestor do Fundo Babaçu, uma oficina para planejamento estratégico do centro de formação previsto e visitas a organizações parceiras já apoiadas pelo Fundo Amazônia para troca de experiências em ferramentas de gestão e prestação de contas em projetos socioambientais. Em consequência, foram elaborados a minuta do edital para a primeira seleção de projetos a serem apoiados pelo Fundo Babaçu, o plano pedagógico do centro de formação, o plano de comunicação, o plano de monitoramento e avaliação do projeto e documentos orientadores para a gestão e operacionalização do Fundo Babaçu e do projeto como um todo.

Também foram realizadas atividades de divulgação e sensibilização do público-alvo.

 

Avaliação Final

Acervo

Nessa área disponibilizamos alguns arquivos em PDF com as principais publicações geradas pelo projeto. Clique no nome do arquivo para iniciar o download.

CONTRATOS E ADITIVOS

DOCUMENTOS

Outros