English Version
Projeto

Biodiversidade

Universidade Federal do Pará (UFPA) e Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp)

Site oficial do projeto
Valor Total do Projeto
R$ 4.639.706,98
Valor do apoio do Fundo Amazônia
R$ 4.639.706,98
Natureza do Responsável
Universidades
Temas
Local
Pará
Eixos
Ciência, inovação e instrumentos econômicos
Concluído

Apresentação

Objetivos

Ampliar a infraestrutura de pesquisa da UFPA voltada para o estudo da biodiversidade, compreendendo: (i) construção e estruturação do Centro de Estudos Avançados da Biodiversidade (Ceabio); e (ii) reforma do Laboratório de Planejamento de Fármacos e do Laboratório de Neuroquímica Molecular e Celular e aquisição e instalação de equipamentos para pesquisa em biotecnologia

Beneficiários

UFPA, comunidade científica, potenciais fornecedores e empresas da região amazônica que trabalhem com produtos oriundos da biodiversidade e seus potenciais consumidores

Abrangência territorial

Estado do Pará

Descrição

CONTEXTUALIZAÇÃO

O Brasil é um país de dimensões continentais, com diversidade geográfica e climática. Além de ter a maior cobertura de florestas tropicais do mundo, abriga uma imensa diversidade biológica, o que faz dele o principal país detentor de megadiversidade do planeta, possuindo entre 15% a 20% das 1,5 milhão de espécies descritas na Terra. Em particular, a região amazônica é considerada a de maior biodiversidade do planeta, muito embora apenas parte dessa biodiversidade seja conhecida.

A manutenção da biodiversidade proporciona uma série de benefícios à sociedade, tais como o fornecimento de serviços ambientais, como fixação de carbono, a manutenção das fontes de água, a proteção e fertilização dos solos, a regulação da temperatura e do clima, bem como o oferecimento de valores científicos, culturais, estéticos, entre outros valores universalmente reconhecidos, mesmo sendo intangíveis e não monetários.

Além disso, a preservação da biodiversidade está intrinsecamente ligada à oferta de diferentes fontes de alimentos, de produtos farmacêuticos e químicos e de informações para o desenvolvimento da biotecnologia; e serve como base para as culturas agrícolas e para o melhoramento e o desenvolvimento de novas variedades agrícolas.

No entanto, a despeito de sua riqueza, alguns fatores são responsáveis por limitar a utilização dos benefícios da biodiversidade amazônica, como o nível insuficiente de conhecimento acerca do tema, e o desmatamento, que é responsável por seu empobrecimento. 

O PROJETO

O projeto Biodiversidade, coordenado pelo Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFPA, visou fortalecer a infraestrutura de pesquisa relacionada ao estudo da biodiversidade atuando em dois componentes.

O primeiro componente se refere à aquisição de equipamentos e à construção de um edifício denominado Centro de Estudos Avançados da Biodiversidade (Ceabio), que amplia o espaço físico à disposição do ICB e reúne grupos de pesquisa da UFPA.

O edifício tem espaço para abrigar diversos laboratórios e salas utilizadas para o desenvolvimento de trabalhos em diversas áreas de pesquisa sobre a biodiversidade amazônica, tais como: planejamento e desenvolvimento de fármacos; isolamento de peptídeos de sementes amazônicas com atividades biológicas de interesses biomédicos; e desenvolvimento de bio-herbicidas por meio da caracterização da atividade de substâncias produzidas por plantas amazônicas.

O segundo componente diz respeito à reforma do Laboratório de Planejamento de Fármacos e do Laboratório de Neuroquímica Molecular e Celular e à compra de equipamentos utilizados pelo grupo de biotecnologia da UFPA, coordenado pelo ICB, mas que também congrega pesquisadores vinculados ao Instituto de Ciências Exatas e Naturais.

LÓGICA DE INTERVENÇÃO

O projeto se insere na componente "Ciência, Inovação e Instrumentos Econômicos" (4) do Quadro Lógico do Fundo Amazônia, tendo como efeito direto esperado a produção e difusão de conhecimentos e tecnologias voltados para o uso sustentável da biodiversidade amazônica.

O projeto ampliou a infraestrutura de pesquisa da UFPA voltada para o estudo da biodiversidade ao focar na construção do primeiro Centro de Estudos Avançados da Biodiversidade da Região Norte do País (Ceabio) e na reforma de dois laboratórios, incluindo a aquisição de equipamentos para pesquisa em biotecnologia.  

Espera-se que o Ceabio fortaleça a infraestrutura de pesquisa relacionada ao estudo da biodiversidade, além de prestar serviços mercadológicos nas áreas da saúde, fitoterápicos, cosméticos e dermocosméticos, bem como serviços tecnológicos para empresas que precisem ampliar suas pesquisas e colocar novos produtos no mercado.

Espera-se, também, que, com a reforma do Laboratório de Neuroquímica Molecular e Celular e do Laboratório de Planejamento e Desenvolvimento de Fármacos, sejam realizadas novas pesquisas sobre as propriedades das plantas da região Norte, bem como estudos diversos nas áreas de biotecnologia, química fina, dinâmica molecular, ecologia e meio ambiente, fármacos etc.

Evolução

Data da aprovação 24.04.2012
Data da contratação 02.10.2012
Data da conclusão 31.03.2018
Prazo de execução 67 meses (a partir da data da contratação)
aprovação
24.04.2012
contratação
02.10.2012
conclusão
31.03.2018

Desembolsos

data valor
1º desembolso 08.01.2013 R$ 765.429,18
2º desembolso 17.02.2014 R$ 540.990,00
3º desembolso 04.09.2014 R$ 3.333.287,80
Valor total desembolsado R$ 4.639.706,98

Valor total desembolsado em relação ao valor do apoio do Fundo Amazônia

100%

ATIVIDADES REALIZADAS

Foi construído o Centro de Estudos Avançados em Biodiversidade da UFPA (CEABio) localizado no Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá (PCT Guamá), em Belém.

Foram reformados os laboratórios de Neuroquímica Molecular e Celular (vinculado ao ICB) e de Planejamento e Desenvolvimento de Fármacos (vinculado ao Instituto de Ciências Exatas e Naturais – Icen), ambos da UFPA. Adicionalmente, foram adquiridos equipamentos a serem usados pelo grupo de biotecnologia que compreende o Laboratório de Planejamento e Desenvolvimento de Fármacos (LPDF), Laboratório de Cromatografia Líquida (LabCroL) e Laboratório de Investigação Sistemática e Química Fina (LISQF), do Icen, e Laboratórios de Neuroquímica Molecular e Celular (LNMC) e de Biologia Estrutural (LBE), do ICB.

Entre os equipamentos adquiridos, podem ser citados um sistema medição de ondas de cálcio, um microscópio de fluorescência com sistema de captura de imagens, um cluster de computadores para bioinformática, um detector de massas com gerador de nitrogênio acoplado, um sistema de evaporação de solventes e um concentrador rotacional a vácuo, computadores e um espectrofotômetro.

Avaliação Final

ASPECTOS INSTITUCIONAIS E ADMINISTRATIVOS

O projeto teve como beneficiária a Fadesp e como interveniente técnica a UFPA. A Fadesp, criada em 1976 para dar suporte às atividades da UFPA, atua em projetos de pesquisa, ensino, extensão, desenvolvimento institucional e prestação de serviços técnicos especializados não só no âmbito da UFPA, mas em diversas instituições públicas e privadas.

A UFPA é uma das mais importantes instituições de pesquisa e ensino da região Norte, criada em 1957. Constituída por 14 institutos, sete núcleos, 36 bibliotecas universitárias, dois hospitais universitários e uma escola de aplicação, a universidade abriga uma comunidade composta por mais de cinquenta mil pessoas. Esse projeto foi coordenado por docentes do ICB, que congrega as faculdades de Biomedicina, Ciências Biológicas, Biotecnologia e programas de pós-graduação nas áreas de genética e biologia molecular, neurociências e biologia de agentes infecciosos e parasitários, em zoologia, ciência animal, ecologia aquática e pesca e biotecnologia.

INDICADORES DE RESULTADOS E IMPACTOS

As atividades do projeto contribuíram para os resultados relacionados à componente “ciência, inovação e instrumentos econômicos” (4) do Quadro Lógico do Fundo Amazônia.

Efeito direto 4.1: Conhecimentos e tecnologias voltados para o uso sustentável da biodiversidade amazônica produzidos e difundidos.

Os principais indicadores pactuados para o monitoramento desse objetivo foram:

  • Número de teses, artigos, livros e capítulos em livros científicos relativos às pesquisas realizadas (indicador de efetividade)

Meta: 10. Resultado alcançado: 63

  • Número de pesquisadores e técnicos envolvidos nas atividades de CT&I nos laboratórios apoiados pelo projeto (indicador de efetividade)

Meta: 9. Resultado alcançado: 31

  • Área de laboratório construída (indicador de eficácia)

Meta: não definida. Resultado alcançado: 1.300 m2, incluindo os equipamentos necessários à realização das pesquisas

Ao viabilizar uma infraestrutura adequada para a execução de projetos de pesquisa, o projeto alcançou metas relacionadas a publicações científicas e quantidade de pesquisadores e técnicos envolvidos nas atividades de PD&I. Foram obtidos aceites em revistas indexadas, bem como dissertações e teses defendidas com resultados obtidos a partir da utilização dos equipamentos adquiridos com aporte financeiro do projeto.

O aceite de trabalhos científicos em periódicos de alta qualidade está acompanhado de exigências de análises mais sofisticadas, o que envolve equipamentos de alta tecnologia e elevado custo de aquisição. Tais projetos de pesquisa englobam diversas áreas dentro da biotecnologia, que vão desde a identificação e o isolamento de compostos e substâncias oriundos de diversas fontes da biodiversidade amazônica até testes biológicos de tais compostos e substâncias, visando obtenção de produtos (novas drogas terapêuticas e/ou cosméticos, por exemplo).

Parte dos indicadores de impacto do projeto refere-se a resultados que serão obtidos ex post, a partir do momento em que o Ceabio entre de fato em atividade. Depois de sua inauguração, em 21 de fevereiro de 2018, o edifício vem sendo ocupado pelos pesquisadores, que puderam iniciar suas atividades. Portanto, os indicadores de “número de patentes solicitadas ou depositadas” e “número de novos produtos ou processos tecnológicos desenvolvidos” ainda não foram medidos e têm previsão de alcance de suas respectivas metas nos próximos dois anos.

RISCOS E LIÇÕES APRENDIDAS

O projeto mostrou-se relevante para viabilizar uma infraestrutura adequada na UFPA para pesquisa em biodiversidade. No entanto, em sua execução, ocorreram alguns atrasos, principalmente em relação à construção do Ceabio. Foi constatada a necessidade de aterrar e alinhar o terreno, uma vez que este se apresentava mais instável do que previsto.

Nesse contexto, fez-se necessário um aporte de contrapartida da UFPA para completar o edifício, o que demonstrou o interesse institucional na realização do investimento. Além disso, a UFPA assumiu a realização de obras complementares, como limpeza e urbanização do terreno, instalação de grades e sistema de alarme, conexão com internet e com a rede elétrica. Assim, apesar do ritmo mais lento do que o previsto, os resultados do projeto foram alcançados de forma satisfatória, em razão do comprometimento dos atores envolvidos em sua execução.

SUSTENTABILIDADE DOS RESULTADOS

Os investimentos realizados pelo projeto, somados às parcerias firmadas e/ou fortalecidas no decorrer do projeto entre os laboratórios participantes e com instituições nacionais e internacionais, viabilizaram o aprimoramento das atividades dos pesquisadores, refletindo em diversas publicações em periódicos internacionais.

O fortalecimento da infraestrutura de pesquisa relacionada ao estudo da biodiversidade, com a reunião de grupos de pesquisa da UFPA no mesmo espaço físico, permitirá a realização de um volume maior de estudos em melhores condições de biossegurança. Além de entregar para a Amazônia um ambiente equipado e adequado ao desenvolvimento de pesquisas para conhecer e preservar a biodiversidade da região com base no uso sustentável dos recursos naturais, conferindo valor econômico à floresta em pé. O Ceabio servirá como referencial aos demais grupos localizados na Amazônia e tem potencial para gerar um avanço significativo para a produção científica na UFPA.

O fato de o Ceabio estar dentro de um Parque de Ciência e Tecnologia permite maior interação com empresas de base tecnológica e a prestação de serviços especializados para a sociedade. Espera-se que, com essa interação, se amplie o conhecimento das demandas do mercado e que as pesquisas possam ser desenvolvidas de forma a atender melhor essas demandas. Adicionalmente, as possibilidades de prestação de serviços e realização de parcerias com o setor privado aumentam as perspectivas de sustentabilidade dos investimentos e de alcance de impactos positivos do projeto no longo prazo.