Destaques

 Relatório Anual de Atividades do Fundo Amazônia 2014

capa rafa 14 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

Fundo Amazônia encerra 2015 com 80 projetos aprovados

Projetos aprovados somam o total de colaboração financeira de R$ 1,2 bilhão. Por sua vez, os desembolsos correspondem a R$ 518 milhões, dos quais R$ 129 milhões (25% do total) nesse ano.

2015 Global Landscape Forum (Paris)

Mais de 3000 pessoas se reuniram no Global Landscapes Forum de 2015 em Paris, nos dias 05 e 06 de dezembro, para forjar soluções para os maiores desafios do clima e de desenvolvimento do planeta através do uso sustentável da terra.  O Fundo Amazônia foi anfitrião de um dos painéis desse fórum, intitulado “Amazon Fund, the world’s biggest conservation experiment? From results-based payment to the experiences on the ground”.  Assista no link abaixo a fala da Chefe do Departamento de Gestão do Fundo Amazônia, Juliana Santiago, na plenária final desse evento.

http://www.landscapes.org/juliana-santiago-closing-keynote-way-forward-glf-2015/

Podcast com Juliana Santiago, Chefe do Departamento de Gestão do Fundo Amazônia

Assista no link abaixo a entrevista dada pela chefe do Fundo Amazônia a Rajesh Mirchandani do Center for Global Development (CGD). A entrevista foi gravada no lançamento pelo CGD do estudo 'Look to the Forests: How Performance Payments Can Slow Climate Change", acessível no site da instituição em www.cgdev.org.

https://www.youtube.com/watch?v=yxZemCs4mhE

BNDES e o Ministério do Meio Ambiente apresentam avanços do Fundo Amazônia em Londres

O debate em torno de questões como a bem sucedida redução do desmatamento na Amazônia, de 82% nos últimos 10 anos, e as medidas adotadas pelo governo brasileiro e pelo BNDES para intensificar mecanismos de redução da emissão de gases de efeito estufa reuniu, no dia 28 de outubro de 2015, mais de uma centena de autoridades e especialistas internacionais no chamado “Amazon Day”.

O evento, organizado pelo BNDES, pela embaixada do Brasil em Londres e pelo Ministério do Meio Ambiente, aconteceu em Londres e debateu ações de mitigação das mudanças climáticas e de estímulo à economia de baixo carbono.

O “Amazon Day” foi aberto pela manhã com os pronunciamentos da ministra de Meio Ambiente, Izabella Teixeira, do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, do embaixador brasileiro na Inglaterra, Eduardo Santos, e do representante do Ministério Britânico de Relações Exteriores, Hugo Swire.

O presidente Luciano Coutinho enfatizou a importância para o BNDES de administrar o Fundo Amazônia, que tem sido reconhecido mundialmente como uma das iniciativas mais bem sucedidas de pagamento por resultados pela redução das emissões por desmatamento e degradação florestal (REDD, na sigla em inglês).

Segundo Coutinho, nos seis anos de operação, o Fundo Amazônia contribuiu para o alcance de resultados significativos na prevenção e combate ao desmatamento ilegal, com ênfase na promoção de atividades produtivas sustentáveis e que garantam a manutenção da floresta em pé. O presidente também mencionou as iniciativas do BNDES no financiamento à chamada economia verde, com desembolsos que saíram de R$ 12,8 bilhões em 2008 e atingiram R$ 28,3 bilhões no ano passado, e o incentivo à agricultura de baixo carbono.

A ministra Izabella reafirmou o compromisso do governo brasileiro com as metas de redução do desmatamento, por meio de iniciativas como a criação de áreas protegidas e cadastramento ambiental rural. Enfatizou também a relevância de um amplo acordo entre governos estaduais, municipais, setor privado e ONGs em torno da adoção de práticas sustentáveis e de medidas de monitoramento e controle.

O ministro Levy defendeu um novo paradigma de crescimento econômico e citou como exemplo os recentes investimentos em energia eólica no Brasil e o início do ciclo de oportunidades em energia solar, que contará com o financiamento do BNDES. Ele também ressaltou os resultados expressivos de redução do desmatamento, alcançado pela cooperação Brasil, Noruega e Alemanha, com o Fundo Amazônia.

Já o embaixador Eduardo Santos e o ministro Swire ressaltaram a importância da parceria entre o Brasil e o Reino Unido nas iniciativas para a redução de gases de efeito estufa, que serão discutidas na COP 21, em Paris. Swire elogiou a ação do governo brasileiro no que ele denominou de mais ambicioso programa de redução de desmatamento já realizado.

No evento, que aconteceu durante todo o dia 28.10.2015, foram apresentadas as atividades do Fundo Amazônia. Com uma carteira de 75 projetos aprovados, no valor de R$ 1,2 bilhão, o Fundo apoiou 94 unidades de conservação; 14 milhões de hectares de áreas protegidas com controle territorial fortalecido; 1,2 mil subprojetos de pequeno porte; 3,1 mil pessoas treinadas em combate a incêndios; 37 milhões de hectares e 138 mil imóveis rurais inscritos no Cadastro Ambiental Rural.

O apoio a populações indígenas no Brasil também é uma das prioridades do Fundo. Já foram financiados cinco projetos com foco exclusivo em populações indígenas, abarcando 52% das terras indígenas na Amazônia legal. Tanto as unidades de conservação como as terras indígenas atuam como um importante inibidor do desmatamento ilegal.

O Fundo Amazônia recebe doações e realiza apoio não-reembolsável a partir da apresentação direta de projetos. Atualmente, as doações somam R$ 2 bilhões, dos quais 96% provenientes do governo da Noruega, 3% do banco de desenvolvimento da Alemanha, KfW, e 1% da Petrobras.

 

Resultado da chamada pública de apoio à gestão territorial e ambiental em terras indígenas

O Fundo Amazônia, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e com a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), lançou em 08 de maio de 2014, chamada pública para selecionar propostas a obter apoio financeiro não reembolsável para elaboração e implementação de Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTAs) em Terras Indígenas no Bioma Amazônia. A chamada pública vem contribuir para a Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas – PNGATI, instituída pelo Decreto nº 7.747, de 05 de junho de 2012.

Em reunião nos dias 13, 14 e 15 de abril, a Comissão de Seleção e Classificação de projetos da chamada pública, com representantes do MMA, FUNAI, Coiab e BNDES, selecionou oito projetos para análise detalhada pelo BNDES. Na sua 17ª reunião, realizada em 25/06/2015, o Comitê Orientador do Fundo Amazônia (COFA) decidiu incorporar o projeto em cadastro de reserva ao grupo de projetos selecionados. Veja aqui os nove projetos selecionados.

Fundo Amazônia

O Brasil cuida. O mundo apoia. Todos ganham.

 

Atenção: O BNDES não credencia nem indica quaisquer consultores, pessoas físicas ou jurídicas, como intermediários para facilitar, formular, agilizar ou aprovar projetos com o Banco, inclusive aquelas em que são pleiteados recursos do Fundo Amazônia.

 

 Notícias
07/04/2016
Carteira de Projetos
Informe da Carteira de Projetos do Fundo Amazônia, posição 31 de março de 2016.
15/01/2016
Boletim Fundo Amazônia 54
Informativo do Fundo Amazônia, notícias dos meses de outubro, novembro e dezembro de 2015.
12/01/2016
Carteira de Projetos
Informe da Carteira de Projetos do Fundo Amazônia, posição 31 de dezembro de 2015.
15/11/2015
Boletim Fundo Amazônia 53
Informativo do Fundo Amazônia, notícias dos meses de julho, agosto e setembro de 2015.