São monitorados e avaliados tanto indicadores regionais da Amazônia brasileira quanto indicadores de execução (produtos e serviços) e de efetividade (impactos) dos projetos apoiados pelo Fundo Amazônia.

Para conhecer a árvore de objetivos do Fundo Amazônia CLIQUE AQUI.

Monitoramento dos projetos apoiados

Para cada projeto é construído um quadro lógico específico, em diálogo com os responsáveis pela execução do projeto e de forma integrada com os objetivos definidos no quadro lógico do Fundo Amazônia. Os projetos apoiados em fase de execução e os projetos concluídos são acompanhados e avaliados individualmente, sendo que tanto as atividades realizadas dos projetos em fase de implementação quanto os impactos dos projetos concluídos podem ser conferidos na seção "Projetos apoiados".

Para monitorar os resultados dos projetos apoiados, foi desenvolvida uma gama de indicadores comuns aos projetos que permitem sua consolidação e proporcionam uma visão agregada dos produtos e serviços entregues e dos impactos resultantes de suas ações.  


Monitoramento de Indicadores Regionais

CLIQUE AQUI para conferir todo o conjunto dos resultados agregados dos projetos e para acessar informações mais detalhadas sobre o monitoramento e avaliação de resultados do Fundo Amazônia (ver o capítulo "Monitoramento e Avaliação de Resultados" do Relatório Anual de Atividades do Fundo Amazônia).

O Fundo Amazônia identificou em seu quadro lógico alguns indicadores regionais ou sistêmicos que se relacionam com as políticas públicas para as quais visa contribuir por meio dos projetos que apoia.

O monitoramento desses indicadores ajuda a compreender o progresso alcançado ao longo do tempo na promoção da redução do desmatamento com desenvolvimento sustentável na Amazônia. É utilizada, por exemplo, a taxa de desmatamento da Amazônia Legal como um dos indicadores regionais para acompanhar o objetivo geral do Fundo Amazônia. Adicionalmente, o quadro lógico acompanha a evolução de indicadores em um nível hierárquico imediatamente abaixo, isto é, indicadores que monitoram a evolução regional das quatro componentes que o Fundo Amazônia definiu como estratégicas para o êxito no enfrentamento do desmatamento. 

O marco zero (linha de base) de cada indicador é o ano de 2009, já que nele foram aprovadas as primeiras operações do Fundo Amazônia sem que, todavia, tenham ocorrido liberações de recursos para esses projetos. 

Importante mencionar que a contribuição do Fundo Amazônia para o comportamento do conjunto desses indicadores regionais, apesar de ser identificável e relevante, conforme atesta a avaliação dos projetos concluídos com o apoio do fundo, não é exclusiva, somando-se a iniciativas e ações de uma pluralidade de agentes públicos e privados que atuam nesse vasto território que é a Amazônia.

Síntese do monitoramento dos indicadores regionais relacionados à ação do Fundo Amazônia (2017) 

  • Redução de 11% da taxa de desmatamento na Amazônia Legal no período de 2009 a 2017. Por sua vez, quando se compara a média do desmatamento anual ocorrido no período de 2010 a 2017 com o desmatamento ocorrido em 2009 (linha de base do Fundo Amazônia), constata-se uma queda de 17% da área desmatada.
  • Crescimento da participação do PIB da Amazônia brasileira em relação ao PIB brasileiro (2009-2015), apesar da estagnação desse indicador no biênio 2014/2015.

  • Aumento de 19% no volume produzido e de 18% da receita gerada pelo conjunto dos produtos do extrativismo monitorados (2009-2016).

  • Ampliação no período 2009-2017 da: (i) descentralização da gestão ambiental para os municípios em 581%; (ii) do número de atos autorizativos expedidos pelos órgãos estaduais de meio ambiente em 47%); (iii) e do número de postos avançados dos órgãos estaduais de meio ambiente  em 2%.

  • Aumento de 90% na área de UCs federais e TIs com instrumento de gestão territorial entre 2009 e 2017; e piora do indicador que monitora o desmatamento em áreas protegidas entre 2009 e 2016 (incremento de 12% da taxa anual de desmatamento), devido ao substancial aumento do desmatamento em unidades de conservação estaduais.

  • Crescimento de 59% no número de pedidos de patentes depositadas no INPI por residentes nos estados da Amazônia brasileira entre 2009 e 2017.

Guia para Monitoramento de Impactos de Projetos dos Corpos de Bombeiros Militares

No âmbito do projeto de cooperação técnica entre a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH e o Fundo Amazônia/BNDES, foi elaborado um guia para o monitoramento de impactos de projetos dos Corpos de Bombeiros Militares apoiados pelo Fundo Amazônia. 

CLIQUE AQUI para conhecer esse guia.