Chamada Pública de projetos voltados ao apoio a PGTAs

Resultado da segunda etapa da chamada pública de projetos voltados ao apoio de Planos de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas 

Projetos selecionados

Veja abaixo os projetos selecionados em ordem decrescente de pontos:
 

Instituição

Nome do Projeto

Valor Solicitado - R$
 

Nota Final

 
 
 

Centro de Trabalho Indigenista (CTI)

Consolidando experiências de gestão territorial e ambiental em terras indígenas na Amazônia Brasileira

11.995.171,03

206

 

Operação Amazônia Nativa (OPAN)

Cuidando dos territórios

8.160.140,00

200

 

Associação Floresta Protegida (AFP)

Território, cultura e autonomia Mebengôkre

6.993.058,00

199

 

Instituto Socioambiental (ISA)

Gestão e governança de terras indígenas nas bacias do Rio Negro e Xingu

12.000.000,00

196

 

Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (IEPÉ)

Floresta em pé e bem viver sustentável na Calha Norte do Pará: terras indígenas Parque do Tumucumaque, Rio Paru d’Este e Zo’é

10.925.502,87

192

 

Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé (KANINDÉ)

Rondônia indígena sustentável

7.493.221,60

176

 

Comissão Pró Índio do Acre (CPI)

Experiências indígenas de gestão territorial e ambiental em terras indígenas no Acre

4.482.876,90

172

 

Pólo de Proteção da Biodiversidade e Uso Sustentável dos Recursos Naturais (POLOPROBIO)

Fortalecimento da identidade Kaxinawá dos rios Envira e Tarauacá com a produção de encauchados de vegetais da Amazônia

4.703.680,08

156

 

Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB)

Gestão territorial indígena no sul do Amazonas

11.986.317,80

153

 
 

 Quatro projetos foram desclassificados por não atenderem a critérios eliminatórios da Chamada. Apresenta-se, a seguir, a listagem destes projetos, identificados pelos respectivos números do protocolo do BNDES: 29-002234, 29-002272, 67-238739 e 67-238738.


Resultado da primeira etapa da Chamada Pública de projetos voltados ao apoio de Planos de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas

Foram recebidos 20 projetos, sendo que 13 passaram na etapa de habilitação documental e avaliação cadastral preliminar, conforme o item 7.1 da Chamada Pública. CLIQUE AQUI para acessar a íntegra do documento da Chamada Pública.

Apresenta-se, a seguir, a listagem dos projetos habilitados. Cada projeto está identificado pelo seu número do protocolo do BNDES, de maneira a resguardar as informações dos proponentes. A ordem dos projetos na listagem é aleatória, não representando caráter classificatório.

O BNDES enviou mensagens eletrônicas e cartas para cada um dos proponentes informando o seu número de protocolo.

Eventuais esclarecimentos devem ser solicitados por meio do endereço eletrônico:
chamadapngati@bndes.gov.br


PROJETOS HABILITADOS

 1.

29-002178

2.

29-002234

3.

67-238718

4.

67-238719

5.

29-002216

6.

67-238720

7.

29-002235

8.

29-002236

9.

29-002272

10.

67-238739

11.

67-238738

12.

29-002369

13.

29-002410


PROJETOS NÃO HABILITADOS

1.

29-002259

2.

29-001972

3.

95-048105

4.

29-001780

5.

67-238716

6.

29-002264

7.

29-002348


A chamada, voltada para organizações indígenas e demais organizações privadas (sem fins lucrativos) que possuam experiência de trabalho com povos indígenas e/ou tradicionais da Amazônia, é resultado de trabalho conjunto entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), e equipe do Fundo Amazônia (BNDES).

As atividades apoiadas deverão atender a princípios e diretrizes da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas – PNGATI, e gerar benefícios diretos aos povos indígenas da região Amazônica. Devem ainda contribuir para a gestão ambiental, com ênfase na proteção, recuperação ambiental e combate ao desmatamento na Amazônia; e para a promoção do uso e manejo sustentável dos recursos naturais, respeito aos modos de vida e manifestações culturais dos povos indígenas.

Clique aqui para ler a Chamada Pública de projetos voltados ao apoio de Planos de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas. 

 



Botão-consultoria-BNDES