Disseminação e Aprimoramento das Técnicas de Manejo Florestal Sustentável

PROJETO CONCLUÍDO EM 2015

 

Projeto

Disseminação e Aprimoramento das Técnicas de Manejo Florestal Sustentável

Responsável pelo projeto

Instituto Floresta Tropical

Abrangência territorial

Estados do Pará, Amazonas e Rondônia

Beneficiários

Trabalhadores do setor madeireiro e florestal e operadores de máquinas pesadas, comunidades florestais e pequenos produtores rurais, agentes do governo, engenheiros, auditores, administradores, pesquisadores e estudantes florestais de nível médio e superior

Objetivo

Apoiar a expansão da prática de manejo florestal sustentável por meio de ações de capacitação técnica, sensibilização dos atores-chave e dos trabalhadores e da pesquisa aplicada.

Valor total do projeto

R$ 12.498.000,00

Valor do apoio do Fundo Amazônia

R$ 7.449.000,00

Prazo de execução

36 meses (a partir da data da contratação)

Evolução do Projeto

 

Data da aprovação

23.11.2010

Data da contratação

15.4.2011

1° desembolso em 19.8.2011

R$ 1.726.119,00

2° desembolso em 17.5.2012

R$ 956.300,36

3° desembolso em 17.10.2012

R$ 1.435.925,64

4° desembolso em 9.5.2013

R$ 874.921,00

5° desembolso em 20.12.2013

R$ 1.678.960,00

6° desembolso em 03.07.2014

R$ 776.774.00

Valor total desembolsado

R$ 7.449.000,00

Valor total desembolsado em relação ao valor do apoio do Fundo Amazônia

100%

Site do responsável pelo projeto: http://www.ift.org.br

CONTEXTUALIZAÇÃO

O fortalecimento do manejo florestal sustentável no Bioma Amazônia, tanto o da modalidade empresarial quanto o praticado pelas comunidades tradicionais, é uma das principais políticas de valorização do ativo florestal na região, ou, como se costuma dizer, que promovem a manutenção da floresta em pé. A prática tem destacado benefícios ambientais (ao minimizar o impacto da atividade madeireira), sociais (ao proporcionar incremento na oferta de trabalho e na renda das comunidades e trabalhadores do setor) e econômicos (ao incrementar o ainda deficiente mercado de madeira manejada ou certificada).

A nova política florestal, instituída a partir da criação do Serviço Florestal Brasileiro e da aprovação da Lei de Gestão de Florestas Públicas, é um importante passo nessa direção e possibilitará o acesso aos expressivos estoques de madeira da região, fomentando de forma responsável sua vocação florestal. No entanto, um dos principais gargalos apontados pelos especialistas para o pleno sucesso dessa política é a falta de mão de obra capacitada para implementar boas práticas de manejo florestal na Amazônia.

Além da questão crítica de escassez de pessoal qualificado, o desenvolvimento de uma economia madeireira sustentável também tem como desafio o baixo conhecimento das vantagens econômicas, sociais e ambientais da prática do manejo florestal sustentável e a necessidade de geração e de disseminação de conhecimento técnico, de forma a aprimorar continuamente seus potenciais benefícios ambientais e econômicos.

O PROJETO

O Instituto Floresta Tropical é uma instituição com foco em questões florestais, com 20 anos de experiência na Amazônia. Atua principalmente em capacitação, sensibilização e pesquisa em manejo florestal, destacando-se o desenvolvimento e a validação de técnicas de Exploração de Impacto Reduzido (EIR) adequadas às florestas tropicais.

O projeto buscou reduzir a escassez crônica de mão de obra em manejo florestal na região, bem como mudar a percepção do setor sobre as vantagens de adotar boas práticas na exploração madeireira em comparação com a exploração convencional. Esses objetivos foram alcançados por meio do fortalecimento das atividades da instituição em capacitação, sensibilização e pesquisa, além da produção de material de divulgação técnica.

LÓGICA DE INTERVENÇÃO

O projeto “Disseminação e Aprimoramento das Técnicas de Manejo Florestal Sustentável” se insere nas componentes “produção sustentável” (1) e “desenvolvimento científico e tecnológico” (4) do Quadro Lógico do Fundo Amazônia. Os seus objetivos específicos, que definiram os impactos imediatos que o projeto buscou alcançar, foram: “capacidade gerencial e técnica ampliada para a prática de manejo florestal sustentável” (1.3) e “conhecimentos e tecnologias voltados para o uso sustentável do Bioma Amazônia produzidos e difundidos” (4.1).

Trata-se de projeto estratégico, pois para que ocorra a redução do desmatamento com desenvolvimento sustentável na Amazônia, objetivo geral do Fundo Amazônia, é necessário que sejam criadas alternativas de geração de renda que preservem a floresta de pé na região. O projeto implementado pelo IFT com o apoio do Fundo Amazônia promoveu tanto a formação de capacidade técnica e gerencial para a atividade de exploração madeireira sustentável (1.3), quanto o desenvolvimento de conhecimentos e tecnologias sobre essa atividade pioneira na região (4.1).

CLIQUE AQUI para visualizar sua árvore de objetivos, ou seja, como se encadeiam os produtos e serviços do projeto com os objetivos específicos e os seus objetivos gerais. 

Arvore_Objetivos_IFT

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ATIVIDADES REALIZADAS

No âmbito do projeto foram capacitadas 1.933 pessoas em 140 cursos. Os cursos foram oferecidos em duas modalidades: “in-situ”, no Centro de Manejo Florestal Roberto Bauch, no município de Paragominas (PA) e “ex-situ”, em diversas localidades, incluindo comunidades residentes em reservas extrativistas e órgãos do setor florestal.

Os cursos realizados abrangeram uma ampla gama de atividades ligadas ao manejo florestal, desde o nível operacional ao gerencial, tais como: Manejo Florestal e Exploração de Impacto Reduzido, Gerenciamento da Extração no Manejo Florestal, Técnicas de Manejo Florestal para Tomadores de Decisão, Princípios de Manejo e Certificação Florestal FSC.

Outro eixo de atuação do projeto foi a sensibilização de atores relevantes para implantação de uma boa governança florestal na região, por meio de palestras e oficinas. Nesse sentido, foram realizados 50 eventos, alcançando um público superior a 2.000 pessoas.
Foram ainda desenvolvidas diversas atividades para aprimoramento da base científica em manejo florestal, através de pesquisas em diversos assuntos, tais como: análise de biomassa e estimativas de carbono absoluto e avaliação de danos causados pela exploração de impacto reduzido.

Para disseminação das informações produzidas pela instituição, foram elaborados 13 informativos sobre vantagens econômicas, ecológicas e sociais do manejo florestal, além de 17 publicações técnicas sobre aprimoramentos da base científica e lições aprendidas a respeito dos experimentos científicos realizados.

ASPECTOS INSTITUCIONAIS E ADMINISTRATIVOS

O IFT, ao longo de seus 20 anos de existência, tem contribuído para a aplicação de boas práticas de manejo florestal na Amazônia. Essa experiência é refletida nas normas federais e estaduais para o manejo florestal em florestas tropicais brasileiras. Durante o ano 2014, o IFT participou do Grupo de Trabalho que discutiu e elaborou a Instrução Normativa que regulamenta o manejo florestal no estado do Pará. As normas incluem um calendário florestal para o estado, onde se estabelecem os períodos de safra e de embargo às atividades de exploração florestal. O IFT participou também da elaboração da Política Estadual de Manejo Florestal Comunitário e Familiar do Pará junto ao Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará - Ideflor e demais parceiros governamentais e não governamentais, além de contar com um representante na câmara ambiental do Conselho de Manejo Florestal (FSC – Brasil) para o biênio 2014-15.

Em outubro de 2014 o IFT assinou um termo de reciprocidade com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão do governo federal vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, que autorizou diversas ações realizadas pelo IFT no âmbito de Unidades de Conservação de Uso Sustentável na Amazônia.

Para realização das capacitações apoiadas pelo projeto, a madeireira Cikel Brasil Verde Ltda cedeu ao IFT, sem ônus, o Centro de Treinamento Roberto Bauch, na fazenda Cauaxi e também a fazenda Rio Capim, onde foram realizadas algumas atividades práticas. A parceria com a Cikel vem desde a fundação do IFT, que, naquele momento, também contou com parcerias das empresas Caterpillar e Stihl.

Durante a execução do projeto, entre os anos de 2011 e 2015, cerca de 30 técnicos e pesquisadores estiveram vinculados ao IFT na realização dos experimentos de pesquisa apoiados pelo projeto, de um total de aproximadamente 47 colaboradores do IFT, contribuindo para o fortalecimento da rede de pesquisa regional e a produção e difusão de conhecimentos e tecnologias voltados para o uso sustentável do bioma Amazônia.

Com a conclusão do projeto ao final de 2015, o IFT reduziu a sua equipe para 25 colaboradores, dos quais 30% são mulheres. Desse conjunto, cinco indivíduos exercem função de coordenação, sendo 40% do gênero feminino.

INDICADORES DE RESULTADOS E IMPACTOS 

As atividades do projeto contribuíram para os resultados das componentes “Produção Sustentável” (1) e “Desenvolvimento Científico e Tecnológico” (4) do Quadro Lógico do Fundo Amazônia. 

Componente Produção Sustentável (1) 

Objetivo Específico 1.3: Capacidade gerencial e técnica ampliada para a prática de manejo florestal sustentável
A principal ação do projeto tratou da capacitação em boas práticas de manejo florestal sustentável, visando enfrentar o problema da escassez de mão de obra qualificada para estas atividades. Nesse sentido, os principais indicadores do projeto foram:

 • Número de cursos realizados e de indivíduos capacitados (indicadores de produto) 

Os números de cursos realizados no Centro de Treinamento Roberto Bauch (in-situ), sobre gestão florestal, bem como a quantidade de cursos ex-situ, com foco na execução do manejo florestal nas áreas da comunidade ou das empresas contratantes, superaram as metas estabelecidas. Foram realizados 140 cursos, com a participação de 1.933 indivíduos, conforme detalhado na tabela abaixo:

Ações de capacitação

Ação 1.1 - Cursos no CT Roberto Bauch (in situ)

Meta

Realizado

Realizado/Meta

Cursos

70

72

103%

Participantes

900

1145

127%

Ação 1.2 - Cursos fora do CT (ex situ)

Meta

Realizado

Realizado/Meta

Cursos

40

68

170%

Participantes

400

788

197%

O conjunto de profissionais treinados no CT Roberto Bauch e nos cursos práticos de manejo florestal foi formado por públicos diversos, envolvendo pessoas ligadas ao ensino (37% dos treinados), comunidade (25%), indústria madeireira (20%), governo (10%), ONGs (1%) e outros (7%). Cabe ressaltar que, do ponto de vista de gênero, o público feminino representou 20% dos profissionais capacitados.

Ao final de cada curso foi feita uma avaliação pelos participantes do grau de satisfação com o aprendizado recebido, sendo que prevaleceu o grau de satisfação ótimo e bom em todos os aspectos avaliados, tanto nas avaliações dos cursos “ex situ” quanto nas avaliações dos cursos “in situ”.

• Número de eventos de sensibilização e de indivíduos participantes (indicadores de produto)

Um total de 2.141 indivíduos participou dos 50 eventos sensibilização sobre as vantagens econômicas, sociais e ambientais do manejo florestal sustentável, em comparação com a exploração convencional e outros usos da terra. O número de participantes superou a meta e o perfil abrangido pela atividade foi bastante diverso: estudantes (43%), comunidade (40%), empresários madeireiros (4%), governo (3%), sindicatos (2%) e outros (8%). O IFT constatou que o conhecimento da população acerca do tema cresceu ao longo dos anos, concluindo-se que a ação foi efetiva. A tabela abaixo detalha os números acima mencionados:

Ações de Sensibilização

Ação 2.1 - Eventos de sensibilização

Meta

Realizado

Realizado/Meta

Eventos

70

50

71%

Participantes

2100

2141

102%

• Número de publicações pedagógicas ou informativas (indicador de produto)

Foram publicados 13 materiais técnicos de divulgação das vantagens econômicas, sociais e ecológicas do manejo florestal, e sobre os resultados de pesquisas científicas de forma simplificada, voltados para pequenos produtores, comunidades e empreendedores familiares.

• Número de indivíduos capacitados utilizando os conhecimentos adquiridos (indicador de impacto)

Em julho de 2015, o IFT direcionou ao público capacitado pelo projeto, nos cursos “in situ” e “ex situ”, uma pesquisa sobre a influência desses cursos sobre a sua efetiva atuação profissional. Do total de 1.933 indivíduos capacitados, 304 participantes responderam à pesquisa, isto é, 16% do público atendido pelo projeto. Dessa amostra, 88% informaram estar atuando com manejo florestal.

E ainda, considerando esse mesmo recorte de 304 indivíduos, 80% respondeu que o curso ministrado pelo IFT teve bastante influência na sua atuação em manejo florestal. Portanto, apesar de se tratar de uma amostra limitada, existem evidências de que o público capacitado pelo IFT está utilizando os conhecimentos adquiridos em ações práticas de trabalho, o que representa o atingimento do objetivo específico “capacidade gerencial e técnica ampliadas para a prática de manejo florestal sustentável” (1.3).

Componente Desenvolvimento Científico e Tecnológico (4)

Objetivo Específico 4.1: Conhecimentos e tecnologias voltados para o uso sustentável do Bioma Amazônia produzido e difundidos

• Número de pesquisas aplicadas realizadas (indicador de produto) e número de publicações técnicas e científicas produzidas no âmbito do projeto (indicador de impacto)

Foram conduzidos 18 experimentos de pesquisas aplicadas, que contribuíram para a melhoria contínua dos conhecimentos e práticas de manejo florestal sustentável. Os resultados das pesquisas subsidiaram a produção de 17 publicações técnicas e científicas, dentre as quais dissertações, teses, artigos e manuais, o que indica a contribuição do projeto para a produção e disseminação de conhecimentos relacionados ao uso sustentável da floresta. Abaixo quadro resumo com os resultados atingidos:

Ações de Pesquisa Aplicada

Ação 3.1 - Experimentos de pesquisa aplicada

Meta

Realizado

Realizado/Meta

Experimentos

12

18

150%

Ação 3.2 - Materiais técnicos com resultados de pesquisa aplicada

Meta

Realizado

Realizado/Meta

Materiais

11

17

155%

Foi realizada a medição do número de downloads de materiais técnicos da página do IFT na internet utilizando-se a ferramenta Google Analytics para avaliar o grau de difusão dos conhecimentos desenvolvidos pelo projeto, tendo sido verificado que no período de 01.10.2014 a 20.01.2016 foram realizados 985 downloads.

Considerando o número de experimentos de pesquisa realizados e o número de publicações técnicas e científicas resultantes dessas pesquisas, bem como o número de acessos a essas publicações na página do IFT na internet, pode-se concluir que o projeto atingiu o objetivo específico “conhecimentos e tecnologias voltados para o uso sustentável do Bioma Amazônia produzidos e difundidos (4.1)”, além de contribuir para o fortalecimento da rede de pesquisa científica e tecnológica da região.

LIÇÕES APRENDIDAS

A primeira lição aprendida pelo IFT ao executar o projeto foi a constatação de que, atualmente, já existe conscientização sobre o tema e a demanda por sensibilização foi reduzida desde quando as iniciativas em manejo florestal sustentável ainda eram incipientes. Por outro lado, identificou-se uma demanda crescente por cursos na área de manejo, principalmente para o público de manejo comunitário.

Do ponto de vista institucional, o projeto com o Fundo Amazônia motivou o IFT a se empenhar na melhoria da gestão da instituição. A contratação de uma consultoria de gestão levou o IFT a investir em tecnologia da informação, otimização de processos organizacionais e capacitação profissional. Estabeleceu-se a cultura de auditoria interna, resultando em redução de erros, redução dos prazos, geração de informações seguras e precisas e eliminação de retrabalho, fortalecendo a instituição e facilitando a prestação de contas. Destaca-se também a reformulação do plano de contas, o monitoramento de receitas e despesas e a possibilidade de cálculo dos custos unitários.

SUSTENTABILIDADE DOS RESULTADOS

O conhecimento sobre as boas práticas em manejo de florestas tropicais é relativamente recente, em comparação ao manejo de florestas temperadas. No Brasil, os maiores avanços ocorreram nas últimas três décadas, em mais de seis décadas de pesquisa florestal na Amazônia, sendo o IFT um dos principais centros de pesquisa e de difusão dessas práticas.

Do ponto de vista da sustentabilidade dos resultados, os indivíduos capacitados são potenciais agentes de disseminação dos conhecimentos adquiridos, contribuindo para o desenvolvimento de novos profissionais nas técnicas de manejo florestal sustentável.

Ademais, todos os materiais de divulgação elaborados no âmbito do projeto se constituem em fontes permanentes de consulta, contribuindo para a divulgação das boas práticas de manejo florestal sustentável. O conhecimento científico gerado pelos experimentos e pesquisas técnicas, que subsidiou a elaboração de dissertações, teses, artigos e boletins científicos, está disponível gratuitamente no site do IFT, e tem sido utilizado por estudantes, profissionais com atuação no mercado privado, pesquisadores, instituições não governamentais, poder público e outros, dentro e fora do Brasil. Tal conhecimento com certeza servirá de base para a ampliação das informações científicas sobre o tema, subsidiando a elaboração de novos estudos.